sexta-feira, 18 de março de 2016

INFORMAÇÕES


“A HISTÓRIA DA SALVAÇÃO”

UM POUCO SOBRE "A HISTÓRIA DA SALVAÇÃO"

“A História da Salvação” é um método de evangelismo e discipulado que pode também servir como base para a produção de recursos didáticos. “A Historia da Salvação” ensina claramente a Trindade, uma *doutrina indispensável* para o entendimento de Deus, explica seus atributos (alguns) e conceitua a Deus com Pai, Espírito (Santo) e Jesus Cristo. Ensina sobre a família e sua importância, pois é um método que defende a família tradicional em dias de crise global de gênero. Também veio explicar mais detalhadamente a origem do pecado "no começo do "mundo" (mundo espiritual), que não está especificamente no homem, mas sim em Satanás, “a serpente enganadora” (Ez 28.13-19; Is 14.11-15; Ez 31.10-18; Ap 12.7-9). Mesmo assim, reconhece ao homem sua responsabilidade ao pecar (natureza pecaminosa) e as consequências do pecado,  o castigo da morte. Identifica Jesus Cristo como “Nosso Salvador” e “Filho de Deus”. Explica o conceito de “graça de Deus”. Acrescenta o conceito de vida eterna ao filho de Deus (por adoção). Ensina sobre a esperança da vinda de Cristo e dá a criança, no final, a esperança do arrebatamento. Este método está explicitamente fundamentado em 10 (dez) referências bíblicas e implicitamente fundamentado em outras diversas, frequentemente e facilmente encontradas em toda a Bíblia. As traduções usadas para a elaboração deste trabalho são: NTLH, ARC, ARA e NVI.

Para duvidas e sugestões, escreva-nos: ministeriotatyamaral@gmail.com ou projetomiema@gmail.com. Sua opinião é muito importante para todos nós!
Obrigada!

Ass.: Taty Amaral Ministério Infantil.


“A HISTÓRIA DA SALVAÇÃO”


↓DOWNLOAD EM FORMATO DE IMAGEM JPEG ALTA QUALIDADE
↓DOWNLOAD EM FORMATO PDF↓

DOUTRINA DO PECADO (HAMARTIOLOGIA)

Na bíblia, consta o Pecado de Lúcifer. As referencias aplicadas ao “rei de Tiro” (livro de Ezequiel) a “estrela da manhã” (livro de Isaías) e a “Faraó, rei do Egito” (Livro de Ezequiel) ESCLARECEM O AUTOR E A ORIGEM DO PECADO, claro que num sentido simbólico, sem evidenciar o nome “Satanás”. Isso é aceitável, pois o Antigo Testamento não cita muito o nosso inimigo, apenas de forma figurada, já que ainda não se “manifestara” o Redentor, a encarnação do verbo, Jesus Cristo, a “semente da mulher”, representado pelo cordeiro da lei mosaica, sombra do “cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”
  • Fundamentação Bíblica:
  1. Isaías 14.11-15;
  2. Ezequiel 28.13-19;
  3. Ezequiel 31.10-18;
  4. João 8.44
  5. 1 João 3.8;
  6. Apocalipse 12.7-9.
Evidentemente, o pecado de Lúcifer (também chamado Satanás, demônio, diabo) é uma posição doutrinária de diversas e, diria que até, da grande maioria das denominações evangélicas. Doutrina essa estudada no campo teológico da demonologia, angelologia e hamartiologia. É aceitável outros posicionamentos, desde que haja fundamentação bíblica específica, como por exemplo, a análise de Dr. Carlos Augusto Vailatti em seu artigo "O Rei da Babilonia e o Rei de Tiro", que mesmo depois de analisar profundamente as passagens referidas e concluir que, segundo ele, tratam de governantes humanos, admite haver uma "linguagem acentuadamente simbólica e mitológica." A questão mais importante seria -Qual o porque do uso desta linguagem? Não seria a mesma intenção, ao ser usado o termo  "serpente" no livro de Gênesis? Será que ousaria a minha fé em crer em algo tão obvio?

Apocalipse 12.9a "E foi lançado o grande dragão, a saber, a antiga serpente chamada o diabo e Satanás (...)"
1 João 3.8b "(...) porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o filho de Deus apareceu para desfazer as obras do diabo."
João 8.44b "ele foi homicida desde o princípio e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele (...)

Clique Aqui e leia este simplificado estudo sobre o assunto, elaborado pelo Pastor Jorge Luiz Silva Vieira da Igreja Assembléia de Deus.

Nota¹:
A tradução bíblica conhecida como Vulgata Latina, de São Jerônimo, influenciou muito as nossas traduções bíblicas na língua portuguesa. Jerônimo, destacado teólogo, historiador e tradutor, usa o termo em latim “lucifer” (do latim "lux fero", portador da luz), nas nossas traduções,  “estrela da manha” (ARA, ARC), segundo consta abaixo:

LATIM: Isaiah 14.12 quomodo cecidisti de caelo lucifer qui mane oriebaris corruisti in terram qui vulnerabas gentes.

PORTUGUES: Isaías 14:12 Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações!

Considera-se também, nessa passagem, o uso, no lugar de "lucifer", do espressão hebraica "heilel ben-shahar" (הילל בן שחר) que significa "o que leva a luz", ou ainda, "o que traz o anoitecer". Veja um estudo mais detalhado sobre esse assunto, Clique Aqui


ENSINO SOBRE A EXISTÊNCIA E AÇÃO DO –INIMIGO- ÀS CRIANÇAS

A palavra declara sobre ele em João 8.44b "ele foi homicida desde o princípio e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira." A questão aqui levantada é esclarecer a existência do inimigo. Aos que pensam que isso não é conveniente, vejamos o exemplo de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo em Mateus 13.39, João 8.44, Jo 10.10, 1 João 3.8. Não esmoreçamos, "pois o Espírito que Deus nos deu não nos torna medrosos; pelo contrário, o Espírito nos enche de poder e de amor e nos torna prudentes" (2 Tm 1.7), porque o SENHOR nos deu a solução em Lucas 10.19 "Eis que vos dou poder para pisar serpentes, e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum." e nos deu armadura, segundo o que está escrito em Efésio 6.10-18, pois estamos revestidos de toda a armadura de Deus, para poder estar firme contra as astutas ciladas do diabo (Ef 6. 11).

Esta doutrina é adequada para ensinar para uma criança. Respondam-me, a quem deus comissionou o ensino para o crescimento e edificação no fundamento que é Jesus Cristo? Somos diretamente responsáveis por ensinar a palavra as nossas crianças, para que, caso não estejam prontas, sejam aprontadas. O Ministério Infantil Taty Amaral tem o seu testemunho vivo que as crianças podem e devem lutar por elas mesmas, pela sua família, pelos seus amigos e irmãos, lutar de forma consciente, lutar, na medida da sua porção e capacidade, "não como desferindo golpes no ar" (1 Co 9.26). Lutar e confiar é preciso, pois "o SENHOR é quem te guarda (...) O SENHOR te guardará de todo o mal: ele guardará a tua alma." (Sl 121.5b,7)


A "História da Salvação é apenas o que "está escrito".Não fala do tema da criação de Lúcifer, somente diz que "surgiu uma serpente enganadora que é Satanás". Não devemos incorrer no erro por ignorar o que é ensinado nas Escrituras (Mt 22.29). Mas, se falasse deste assunto, seria complexo demais para a criança entender? 

Vejamos como se ensina sobre esse assunto nas palavras de um evangelista de crianças:

"Deus criou a Lúcifer, como um anjo de luz, perfeito, mas Lúcifer pecou contra Deus e a partir daquele momento foi chamado de Satanás, o inimigo de deus e de todas as pessoas. A Bíblia nos ensina que Deus nos criou perfeitos e santos, para a sua glória, mas nós também pecamos, e fizemos o que não agrada a Deus, e estávamos caminhando para a morte, que é o castigo do pecado. Mas Deus nos ama tanto que envio seu Filho, para nos salvar do castigo do pecado, Jesus Cristo, o Nosso Salvador, o filho de Deus...(seguir com "A História da Salvação")

Vejamos o que diz Charles H. Spurgeon, conhecido como o príncipe dos pregadores, em sua obra, “O Livro sem Palavras” páginas 3 e 6, respectivamente:

“Primeiro, contemplemos a folha negra. Há algo sobre isso no texto, pois a pessoa que usou essa oração disse: ―Lava-me – então, estava negro, e necessitava de limpeza – e a negrura era de um tipo peculiar, que necessitava de um milagre para ser limpa, de forma que se alguém que tinha estado negro se voltasse branco, o fosse de tal maneira que ficasse ―Mais branco que a neve (...) Irmãos, antes que passem dessa página negra, permita-me exortá-los que a estudem diligentemente, e que tratem de compreender a negridão de seus corações e a depravação de suas vidas. Essa falsa paz que vem de considerar ligeiramente o pecado, é a obra de Satanás – desfaçam dela já, se ela infundiu-se em vocês. Não tenham medo de olhar para seus pecados – não fechem seus olhos ante eles, pois ocultar seus rostos para não vê-los poderia ser sua ruína, mas Deus ocultando Sua face deles, será sua salvação.”

D.J. Moody, um dos maiores evangelistas do mundo, também escreveu sobre o assunto:

"Eu creio que centenas de cristãos estão sendo enganados por Satanás neste ponto: que eles não têm a segurança da salvação apenas porque não querem aceitar a Deus e Sua Palavra."

J. Irvin Overholtzer, fundador da Aliança Pró Evangelização das Crianças, diz em seu livro “Child Evangelism Fellowship International”

"Satanás sabe que as crianças podem ser salvas e será que ele não faria tudo que está ao seu alcance para o impedir, sabendo o quanto será mais difícil convencê-las quando ficarem mais velhas?"


Ensinemos nossas crianças a lutar de forma consciente, 
lutar na medida da sua porção e capacidade,
"não como desferindo golpes no ar" (1 Co 9.26) 
mas com a armadura que Deus dá (Ef 6. 11)

Recomendamos a leitura do livro "OS ATAQUES DO INIMIGO ÀS CRIANÇAS" DA APEC (ALIANÇA PRO EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS). ADQUIRA NA LOJA VIRTUAL, CLIQUE AQUI